Estudos Bíblicos

A SALVAÇÃO REVELADA E O HOMEM NATURAL.
  • 2a. Pedro 2:1-22 – AD São Mateus – domingo, 16/09/12 – Pr. Deiró de Andrade.

     

    O céu é o lugar das bem aventuranças e, o destino das pessoas que foram purificadas pelo sangue de Jesus Cristo. Sua descrição nas Escrituras é apenas uma forma de tradução numa linguagem própria do escritor cujo vocabulário não alcançava as coisas que mesmo em nosso tempo já existem e, ainda são ínfimas diante das que veremos lá.

     

    Apocalipse 21:1-2/10-27 – “E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe. E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo. (...) vs. 10 – E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a santa cidade de Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, tendo a glória de Deus; e o seu brilho era semelhante a uma pedra preciosíssima, como se fosse jaspe cristalino; e tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel. Ao oriente havia três portas, ao norte três portas, ao sul três portas, e ao ocidente três portas. O muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles estavam os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. E aquele que falava comigo tinha por medida cana de ouro, para medir a cidade, as suas portas e o seu muro. A cidade era quadrangular; e o seu cumprimento era igual à sua largura. E mediu a cidade com a cana e tinha ela doze mil estádio; e o seu cumprimento, largura e altura eram iguais. Também mediu o seu muro, e era de cento e quarenta e quatro côvados, segundo a medida de homem, isto é, de anjo. O muro era construído de jaspe, e a cidade era de ouro puro, semelhante a vidro límpido. Os fundamentos do muro da cidade estavam adornados de toda espécie de pedras preciosas. O primeiro fundamento era de jaspe; o segundo, de safira; o terceiro, de calcedônia; o quarto, de esmeralda; o quinto, de sardônica; o sexto, de sárdio; o sétimo, de crisólito; o oitavo, de berilo; o nono, de topázio; o decimo, de crisópraso; o undécimo, de jacinto; o duodécimo, de ametista. As doze portas eram doze pérolas; cada uma das portas era de uma só pérola; e a praça da cidade era de ouro puro, transparente como vidro. Nela não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. A cidade não necessita nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porém a gloria de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro á a sua lâmpada. As nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória. As suas portas não se fecharão de dia, e noite ali não haverá; e a ela trarão a glória e a honra das nações. E não entrará nela coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro”.

     

    Apocalipse 22:1-2 – “E mostrou-me o rio da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvores são para a cura das nações. Ali jamais haverá maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão, e verão a sua face; e nas suas frontes estará o seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos. E disse-me: Estas palavras são fieis e verdadeiras; e o Senhor, o Deus dos espíritos dos profetas enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer. Eis que cedo venho, bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro”.

     

    O homem natural não consegue alcançar o gozo da salvação que têm aqueles que foram transformados pelo poder do Espírito Santo ao darem crédito à Palavra de Deus.

     

    1a. Coríntios 2:9-14 – “Mas, como está escrito: As coisas que os olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Porque Deus no-las revelou pelo seu Espírito; pois, o Espírito esquadrinha todas as coisas, mesmo as profundezas de Deus. Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? Assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos forma dadas gratuitamente por Deus; as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo, comparando coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.

    A única forma de se poder entrar naquele lugar de delícias é estar lavado pelo sangue de Jesus, após o seu chamado para a salvação, e isto conseguimos pela fé, quando nos arrependemos dos nossos pecados ao ouvirmos a mensagem da palavra de Deus, ungida pelo Espírito Santo.

     

    Apocalipse 22:14 – “Bem aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas”.

     

    O nosso Deus destinou as pessoas para a salvação, mas o pecado fez que todas as pessoas se afastassem dele.

     

    Romanos 3:21-26 – “Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas. Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença, Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus. Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus”.

     

    Quando chegou a plenitude dos tempos, Deus enviou seu filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

     

    Lucas 1:68-69 – “Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque visitou e remiu o seu povo, e para nós fez surgir uma salvação poderosa na casa de Davi, seu servo; assim como desde os tempos antigos tem anunciado pela boca dos seus santos profetas, para nos livrar dos nossos inimigos e da mão de todos os que nos odeiam; para usar de misericórdia com nossos pais, e lembrar-se do seu santo pacto e do juramento que fez a Abrão, nosso pai, de conceder-nos que, libertados da mão de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida”. 

     

    É mais que lógico que cada pessoa tem o justo direito de decidir viver como bem entende, seja de forma honesta, ou desonesta, e isto de acordo com as circunstancias que o rodeiam ou segundo a sua tendência, e, cada qual receberá a paga de sua maneira de viver. Não cabe censura este ou aquele ser humano por andar por caminhos diversos da vontade e orientação de Deus, pois todos nós andamos nesse caminho até que fomos alcançados pela graça redentora do Salvador.

     

    O dever que temos como igreja é amar essas pessoas, compadecendo-nos daqueles que ainda permanecem escravos do pecado e servirmos a Deus como testemunho vivo de que o amor de Cristo pode transformar as vidas para melhor.

     

    Ninguém pode amar a Deus naturalmente, porque Deus é amor e, nós só conseguimos amá-lo porque Ele nos amou primeiro, provando-nos isto ao dar seu Filho unigênito para morrer na cruz por todos nós.

     

    Romanos 8:1 – “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o espírito. Porque a lei do espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne. Deus enviando o seu filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne. Para que a justiça da lei se cumprisse em nós que não andamos segundo a carne, mas segundo o espírito”.

     

    Não se pode censurar alguém por pensar diferente de nós, simplesmente pelo fato de eles ainda estarem dominados pela velha natureza corrompida pelo pecado. Cabe a nós orar por eles e servir de luz para que encontrem Jesus através de nosso testemunho.

    As demais aves não podem censurar o corvo apenas porque ele tem um costume diferente delas, simplesmente porque eles estão seguindo a sua natureza. O instinto.

     

    Epíteto cunhou uma famosa frase da psicologia: “Vai injuriar uma pedra? Que lucrarás com isso? Ela não te ouvirá”.

     

    É assim também indiferente o homem em seu estado natural porque vive no domínio da carne e não consegue sair porque nada conhece fora deste contexto natural e sua vida está “enjaulada” pela natureza do pecado. Éramos todos assim, como árvores más e incapazes de produzir bons frutos até que fomos enxertados na árvore de boa qualidade que é Jesus e passamos a produzir segundo as qualidades dele e não a nossa antiga.

     

    Assim como os vermes que se alimentam dos corpos em decomposição se sentem felizes com aquela imundícia porque é a sua natureza e não podem mudar aquilo, também é o homem natural que pertence ao reino das coisas naturais, e vive em desacordo com a vontade de Deus, até que seja alcançado pela graça transformadora de Jesus.

     

    Enquanto o homem não for transformado pela Graça de Jesus Cristo, ele deleita-se com o pecado, nos vícios e se agrada nos folguedos de rodas de escarnecedores que chegam mesmo a ofender a Deus em cenas profanas que enchem seus olhos e ouvidos.

     

    Ambientes imundos de lascívia e erros são frequentados com certa dose de alegria, porque este é o seu ambiente natural a que sua natureza está ligada em razão de ter sido gerado em pecado.

     

    Outros, querendo transformação, se envolvem em ambientes onde a religião comercializa e explora a boa fé, gerando confusão, desordens, rixas e profanação, exatamente porque este também é o lugar de pessoas naturais e não espirituais. O deus deste século tem cegado a muita gente, e, como diz a Bíblia, tem enganado até mesmo alguns escolhidos.

     

    A TRANSFORMACAO DA NATUREZA que a censura não alcança fazer, somente a graça de Deus é capaz, pois desperta do sono letárgico gerado pela natureza do pecado e capacita o homem a ser uma nova criatura pelo poder do Espírito Santo.

     

    A sensibilidade está nesta natureza humana, ainda dos que vivem no pecado. Quantos sentem a sua ruína, choram, sofrem, banham seus travesseiros com lagrimas todos os dias mas não conseguem sair sozinhos, até que a graça de Deus os alcance.

     

    Tito 2:11-14 – “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando 1a impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras”.

     

    Sim, o Senhor Jesus tem buscado muita gente e tem transformado muitas vidas que estiveram um dia numa situação muito complicada, mas foram pessoas de bem.

     

    Algumas pessoas, porém, depois de experimentarem o gozo da salvação, são vencidos pela sua antiga forma de vida completamente contaminada pelo pecado em razão das provas e dificuldades que enfrentam no dia a dia; E, isso porque ficam o tempo todo alimentando sua velha natureza com lembranças do passado pecador, por promessas irresponsáveis que lhes foram feitas por pregadores descompromissados com a verdade do evangelho.

    Hebreus 11:11-15 – “Pela fé, até a própria Sara recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel aquele que lho havia prometido. Pelo que também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar. Todos estes morreram na fé, sem terem alcançado as promessas; mas tendo-as visto e saudado, de longe, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terá. Ora, os que tais coisas dizem, mostram que estão buscando uma pátria. E se, na verdade, se lembrassem daquela donde haviam saído, teriam oportunidade de voltar, mas agora desejam uma pátria melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha deles de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade”.

     

    A forma de resistirmos às “saudades” dos tempos do pecado é alimentarmos a alegria da salvação com a gratidão pela salvação proporcionada pela Graça do Redentor Jesus Cristo.

     

    Colossenses 3:16 – “A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão em vossos corações”.

     

    É também muito importante que cada crente se preocupe em edificar os demais irmãos com sua conduta, especialmente quando das reuniões de culto, quando todos nos juntamos para adoração do Senhor que nos salvou poderosamente.

     

    Efésios 5:16-20 – “Usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus. Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, no qual há contenda, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”.

     

    Infelizmente, alguns não conseguem vencer suas paixões pelo pecado e voltam atrás.

     

    2a. Pedro 2: (...) vs. 13 – “recebendo a paga da sua injustiça; pois que tais homens têm prazer em deleites à luz do dia; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em suas dissimulações, quando se banqueteiam convosco; tendo os olhos cheios de adultério e insaciáveis no pecar; engodando as almas inconstantes, tendo um coração exercitado na ganancia, filhos de maldição. (...) vs. 21-22 – porque melhor lhes fora não terem conhecido o caminha da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro; Volta o cão ao seu vômito, e a porca lavada volta a revolver-se no lamaçal”.

     

    Foi a queda de Adão que gerou este grave problema, porque o ser humano passou a proceder cada qual segundo o seu próprio temperamento e vontade e, vez por outra, sente que o pecado o chama de volta para a velha vida. E, a única forma de conseguirmos esta “proeza” de alcançarmos o céu é nascendo de novo, pois a natureza que temos está completamente contaminada pelo pecado.

     

    2a. Pedro 1:3-11 – “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. Para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós. Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo. Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário que estejais por um pouco contristados com várias tentações. Para que prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provada pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo; ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das almas. Da qual salvação inquiriram e trataram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada. E indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo que estava neles, indicava anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que se lhes havia de seguir”.

    Arrependimento para que sejam apagadas as nossas transgressões.

     

     

    Salmo 51:1-12 – “Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que a teus olhos parece mal, para que sejas justificado quando falares, e puro julgares. Eis que em iniquidade foi formado e em pecado me concebeu a minha mãe. Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria. Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário”.

     

     

    O céu é o lugar dos vencedores

     

    Apocalipse 2:7 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus”.

     

    Apocalipse 2:11 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá  dano na segunda morte.

     

    Apocalipse 2:17 – “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe”.

     

    Apocalipse 2:26-29 – “Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai; também lhe darei a estrela da manhã. Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

     

    Apocalipse 3:5-6 – “O que vencer será Assim vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; antes confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

     

    Apocalipse 3:12-13 – “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

     

    Apocalipse 3:21-22 – “Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

     

    Vencedor é aquele que consegue ouvir a voz do evangelho e não endurece o coração. Que se arrepende dos seus pecados e busca a Deus para a salvação de sua alma e tenha direito a entrar na cidade santa pelas portas.

     

    Disse Jesus: “Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a minha voz e abria a porta, eu entrarei em sua casa e com ele cearei e ele comigo”.

     

    Venha a Cristo e seja feliz eternamente.





Congregações

Selecione abaixo a congregação para acessar a Home Page.

Programação

Escola Bíblica
Domingos 9:00hs
Culto da Família
Domingos 18:30hs
Batismo e Santa Ceia
1° Sábado de cada mês - 19:00hs
Cultos da Noite
2° a 6° feira - 19:30hs
Cultos da Tarde
2° a 6° feira - 15:00hs
Cultos da Manhã
2° a 6° feira - 09:00hs
Ensaio Nova Geração
Domingos 11:00hs

Anúncios

Igreja Evangélica Assembléia de Deus em São Mateus
Matriz: Av. Mateo Bei, 263 - São Mateus - São Paulo - SP - Cep: 03949-010
(11) 2919.4244 (atendimento de segunda a sexta das 14h00 as 21h00 - exceto feriado)