Estudos Bíblicos

A LUZ REVELA AS OBRAS FEITAS NAS TREVAS.
  • Atos 19:13-16 – AD São Mateus – domingo, 15/04/12 – Pr. Deiró de Andrade.

     

     

    PAULO, foi um servo de Deus, nosso irmão do passado, escolhido por Deus para propagar o evangelho de forma contundente num mundo cada vez mais perdido.

     

    Em sua terceira viagem missionária, muitíssimo diferente dos nossos dias, Paulo estava em Éfeso, na Ásia menor.

     

    Foi um período em que o Espírito Santo agiu grandemente, apesar das lutas espirituais enfrentadas pelo nosso irmão.

     

    O Espírito Santo, em Atos 18:23 até Atos 21:15 mostra-nos este período.

     

    Paulo frequentou a sinagoga de Éfeso durante três meses seguidos, e lá pregava com toda ousadia, buscando ganhar pessoas para Jesus, dissertando sobre o Reino de Deus.

     

    Depois deste período, Paulo percebeu que alguns ouvintes preferiam continuar descrentes e insensíveis, e murmurar do evangelho diante da multidão.

     

    Assim, o servo de Deus, juntamente com seus discípulos, se afastou daquelas pessoas e, diariamente ensinava na escola de Tirano, provavelmente uma sala de preleções bíblicas.

     

    Atos 19:8-9 – “Durante três meses, Paulo frequentou a sinagoga, onde falava ousadamente, dissertando e persuadindo com respeito ao Reino de Deus. Visto que alguns deles se mostravam empedernidos e descrentes, falando mal do Caminho diante da multidão, Paulo, apartando-se deles, separou os discípulos, passando a discorrer diariamente na escola de Tirano”.

     

    Por dois anos inteiros, Paulo ensinou naquela escola, de tal forma que se esforçou para que toda a Ásia menor pudesse ouvir a Palavra de Deus, assim gregos como judeus.

     

    Atos 19:10 – “Durou isto por espaço de dois anos, dando ensejo a que todos os habitantes da Ásia ouvissem a Palavra do Senhor, tanto judeus como gregos”.

     

    Deus cooperou com Paulo na empreitada da evangelização séria daquela região.

     

    Atos 19:11-12 – “E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levares aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam”.

     

    Neste contexto histórico, aparecem os filhos de Ceva.

     

    CEVA era sumo sacerdote, alguém absolutamente importante na hierarquia religiosa da sinagoga onde Paulo pregara por três meses, antes de sair para a escola de Tirano.

     

    Atos 19:13-14 – “E alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre possessos de espíritos malignos, dizendo: esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega. Os que faziam isto eram sete filhos de um judeu chamado Ceva, sumo sacerdote”.

     

    O SUMO SACERDOTE ERA o mais alto posto religioso do povo de Israel e, depois do cativeiro babilônico, também a mais alta autoridade politica. Era o sumo sacerdote quem coordenava o culto e os sacrifícios. Somente os descendentes de Arão podiam sê-lo, até que, por problemas políticos isto foi abolido e entraram outros tipos de pessoas.

    Algumas observações importantes:

     

    a)    Não eram demônios procurando imitar a Deus, como acontecera com a jovem possessa de Filipos, conforme narrado em Atos 8:9-11.

     

    b)    Quem procurava imitar o servo de Deus eram os filhos do sumo sacerdote Ceva.

     

    Paulo imitava a Cristo e incentivava que os obreiros formados por ele o imitassem, mas insistia que se mantivessem em consagração a Deus.

     

    1a.  Coríntios 11:1 – “Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo. (...) vs 16 – Contudo, se alguém quer ser contencioso, saiba que nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus”.

     

    Aqueles filhos de Ceva eram diferentes daqueles outros que João e outros discípulos de Jesus proibiram de atuar no ministério expulsando demônios. Eles foram proibidos porque não faziam parte do colégio dos 12

     

    Lucas 9:49 – “Falou João e disse: Mestre, vimos certo homem que, em teu nome, expelia demônios e lho proibimos, porque não segue conosco”.

     

    Neste caso, o Senhor Jesus repreendeu os obreiros do ministério, dizendo que a obra é muito grande e que é preciso somar forças para anunciar o evangelho. E aqueles pregadores criam genuinamente no Senhor Jesus e eram seus seguidores, ainda que não fizessem parte do colégio dos 12.

     

    Lucas 9:50 – “Mas Jesus lhe disse: Não proibais; pois quem não é contra vós outros é por vós”.

     

    Há outro caso pedagógico no Antigo Testamento

     

    Dois irmãos profetizavam constantemente a ponto de Josué pedir a Moisés, o líder, que os proibisse.

     

    Números 11:26-29 – “Porém no arraial ficaram dois homens; um se chamava Eldade, e o outro, Medade. Repousou sobre eles o Espírito, porquanto estavam entre os inscritos, ainda que não saíram à tenda; e profetizavam no arraial. Então, correu um moço , e o anunciou a Moisés, e disse: Eldade e Medade profetizam no arraial. Josué, filho de Num, servidor de Moisés, um dos seus escolhidos, respondeu e disse: Moisés, meu senhor, proíbe-lho. Porém Moisés lhe disse: Tens tu ciúmes por mim? Tomara todo o povo do Senhor fosse profeta, que o Senhor lhes desse o seu Espírito”.

     

    Bom seria que todos os irmãos fossem pregadores do evangelho como o pastor. Que cada membro fosse um evangelista.

     

    Os filhos de Ceva não expeliam os demônios pelo espírito do demônio, pois o inimigo não se divide para atacar as pessoas.

     

    Lucas 11:18 – “Se também satanás estiver dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Isto, porque dizeis que eu expulso demônios por belzebu. E, se eu expulso os demônios por belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes. Se, porém, eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente, é chegado o reino de Deu sobre vós. Quando o valente, bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens. Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele, vence-o, tira-lhe a armadura em que confiava e lhe divide os depojos. Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha”.

    Os filhos de Ceva também não expeliam os demônios pelo Espírito Santo, pois eles mostram-se descrentes ao invocar Jesus a quem Paulo pregava. Paulo era crente, eles não.

     

    Exorcistas ambulantes, imitando um pregador sério.

     

    Pregadores falsos e charlatões itinerantes podem se encaixar facilmente neste perfil.

     

    Não se sabe a motivação do coração daqueles rapazes, mas infere-se que, sendo filhos do sumo sacerdote, viam o trabalho de Paulo crescendo vertiginosamente e queriam imitá-lo para que crescessem também.

     

    Há aqueles que afrontam cara a cara.

     

    Êxodo 7:11 – “Faraó, porém, mandou vir os sábios e encantadores; e eles, os sábios do Egito, fizeram também o mesmo com as suas ciências ocultas, pois lançaram eles cada um o seu bordão, e eles se tornaram em serpentes; Mas o bordão de Arão devorou os bordões deles. Todavia o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o Senhor tinha dito”.

     

    Talvez Deus esteja endurecendo o coração de alguém para algum propósito específico.

     

    2a. Timóteo 3:1-9 – “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mas amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes. Pois entre estes se encontra os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem ativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões, que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade. E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé. Eles, todavia, não irão avante, porque a sua insensatez será a todos evidente, como também aconteceu a daqueles”.

     

    Jesus chegou a afirmar acerca deste tipo de pessoas que, falsamente pregam o evangelho de Reino de Deus, mas cujo coração está longe de Jesus.

     

    Mateus 7:21-23 – “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade”.

     

    Aprendemos, da leitura do texto de hoje, que não se pode subestimar o inimigo.

     

    Atos 19:15 – “mas o espírito maligno lhes respondeu: conheço a Jesus e sei quem é Paulo, mas vós, quem sois?”.

     

    É preciso combater preparado com as armas de Deus, disse Paulo após a experienicia.

     

    Efésios 6:10-18 – “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as astutas ciladas do diabo, porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pé com a preparação do evangelho da paz; Embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, com toda oração e súplica, orando em todo o tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos”.

    Jesus afirmou que certas castas de demônios não saem, senão pelo poder da oração e do jejum.

     

    ...........

     

    O fato do inimigo ter dito que conhecia a Jesus e a Paulo, o pregador, mostra que o inimigo não os conhecia como servos de Deus. Eram aproveitadores de ocasião para seu bem estar próprio.

     

    Jesus aponta para este grave problema no ministério.

     

    Deus precisa aprovar o ministério daqueles que se levantam para o ministério.

     

    Romanos 8:29 – “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito ente muitos irmãos”.

     

    João 10:14 – “Eu sou o bom pastor, conheço as minha ovelhas, e elas me conhecem a  mim”.

     

    A tragédia para aqueles irmãos poderia se comparar com as manchas e nódoas que rondam o ministério de algumas pessoas irresponsáveis na obra de Deus.

     

    Atos 19:16 – “E o possesso do espírito maligno saltou sobre eles, subjugando a todos, e, de tal modo prevaleceu contra eles, que, desnudos e feridos, fugiram daquela casa”.

     

    A luta contra as hostes espirituais da maldade não é uma brincadeira.

     

    TODAS AS COISAS CONTRIBUEM PARA O BEM DOS QUE AMAM A DEUS.

     

    A narrativa mostra que, após este episódio, houve um grande avivamento na cidade de Éfeso e região, pois as pessoas temeram a Deus, respeitaram o sério pregador do evangelho e engrandeceram o nome do Senhor Jesus.

     

    Atos 19:17 – “Chegou este fato ao conhecimento de todos, assim judeus como gregos habitantes de Éfeso; veio temor sobre todo eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido”.

     

    A palavra do irmão Lucas, escritor do texto mostra-nos o resultado prático daquela obra.

     

    Atos 19:18-20 – “Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculando os seus preços, achou-se que montavam a cinquenta mil denários”.

     

    Os aproveitadores do ministério foram desmascarados, e o reino de Deus prevaleceu novamente.

     

    A Luz vence as trevas outra vez.





Congregações

Selecione abaixo a congregação para acessar a Home Page.

Programação

Escola Bíblica
Domingos 9:00hs
Culto da Família
Domingos 18:30hs
Batismo e Santa Ceia
1° Sábado de cada mês - 19:00hs
Cultos da Noite
2° a 6° feira - 19:30hs
Cultos da Tarde
2° a 6° feira - 15:00hs
Cultos da Manhã
2° a 6° feira - 09:00hs
Ensaio Nova Geração
Domingos 11:00hs

Anúncios

Igreja Evangélica Assembléia de Deus em São Mateus
Matriz: Av. Mateo Bei, 263 - São Mateus - São Paulo - SP - Cep: 03949-010
(11) 2919.4244 (atendimento de segunda a sexta das 14h00 as 21h00 - exceto feriado)