História

História da AD São Mateus
  • Nos anos de 1947/48, o irmão Juvelino, membro da Congregação de Jd. Santo Estevão, Ministério de Madureira, Campo do Brás, morador da região de olarias em São Mateus, viu a ocasião em que foi feito o primeiro culto ao ar livre.

     

    Era dia propício, pois o Senhor havia separado este lugar para Sua obra. Uma caravana vinda da dita congregação de Jd. Santo Estevão esteve dirigindo este abençoado culto onde diversas pessoas ouviram falar do amor de Deus e, logo começaram os cultos numa olaria onde residia e trabalhava a família de irmão Zeferino Antunes da Silva. O dirigente da congregação em Jd. Santo Estevão, à época era o irmão PB Antonio Ianoni, que enviou diversos obreiros para dirigir cultos neste ponto de pregação, entre eles os irmãos Domingos de Melo, Vicente, Dalmo, Benedito Ribeiro, José Pinto, hoje presidente da Assembléia de Deus Ministério de Madureira em Arujá – SP, José Ferreira, João Guarda, Josias Baptista e outros.

     

    O primeiro lugar fixo de cultos, depois da olaria, foi uma casa alugada no bairro de Nove de Julho, sendo o proponente do aluguel o irmão João Feliciano Gomes, hoje pastor auxiliar na Assembléia de Deus Ministério de Madureira em Osasco – SP.

     

    Foi o irmão Josias Batista quem comprou a primeira propriedade da Igreja, na Avenida Mateo Bei, 2967, à época apenas uma estrada de servidão para carro de boi, mesmo porque não existia urbanização por aqui, apenas sítios, chácaras e olarias, sendo designado para dirigir este trabalho o irmão DC Moisés de Castro, hoje presidente do Campo da Assembléia de Deus - Ministério de Madureira em Piracicaba – SP.

     

    O trabalho floresceu, cresceu e ganhou corpo. A propriedade na Avenida Mateo Bei era uma casa pequena, de companhia que fora transformado num bar e, depois de vendida à Igreja, passou a ser o local oficial de cultos na região. A casa recebeu pequenas reformas, tirando-se as paredes internas transformou-se numa boa congregação.

     

    As primeiras pessoas a congregarem-se em São Mateus foram Zeferino Antunes da Silva, Maria Benedita de Jesus Silva, Benedita Antunes da Silva, Áurea Antunes da Silva, José Antunes da Silva, Zenaide Antunes da Silva, Benedito Antunes da Silva, irmão Lázaro Balbino, irmã Ana de Jesus Balbino, Maria José de Lucas e família, hoje dirigente do círculo de oração da abençoada Igreja do Relógio, irmão João Cruz e família, o doador do terreno do Jd. Colonial, Moisés Batista dos Santos entre outros tantos ilustres servos de Deus.

     

    O irmão Zeferino, que se convertera num momento difícil, quando seu filho estava doente e os crentes vieram orar, passou a evangelizar na região ganhando diversas pessoas para Jesus, entre as quais os irmãos Adarci de Oliveira e família, Álvaro Maceió e família, João Ferreira (o da Sanfona) e família, irmão Virgulino e família, entre outros.

     

    Num dia de culto, foram convidados os vizinhos, moradores das olarias para virem à congregação que viria um enviado do Jd. Santo Estevão. Choveu muito e as pessoas chegaram para ouvirem o pregador que não chegou, pois o lamaçal e a chuva torrencial impediu. O irmão Sebastião perguntou ao irmão Zeferino o que fariam, já que haviam 20 pessoas convidadas esperando. A resposta foi honrada pelo Espírito Santo – “Não faremos nada, Jesus fará tudo” - o irmão Sebastião leu um texto, falou um pouco, as adolescentes Benedita e Áurea cantaram, cheias do Espírito Santo, sem instrumento, à luz de lampião. O irmão Zeferino abriu então a bíblia em São João 14 e pregou na unção de Deus. As 20 pessoas ali aceitaram a Jesus como Salvador. Aleluia.

     

    Quando o loteamento do Jd. Colonial começou, a igreja recebeu por doação uma área onde foi construído o primeiro templo da Igreja em São Mateus. O doador do lote foi o irmão João Cruz. A construção foi liderada pelo servo de Deus, pastor Moisés de Castro que, com muita dificuldade a levou até o fim.

     

    Lembramos aqui do irmão João Gonçalves que doou os tijolos da construção do Jd. Colonial por duas vezes, pois cairam as paredes durante a construção.

     

    Os trabalhos de Avaré e Ourinhos são desta época, abertos pelo pastor Moisés de Castro. EM Avaré foi empossado naquela época o irmão Benedito Frauline.

     

    Terminada a empreitada de construção da congregação de Jd. Colonial, iniciou-se a construção da IGREJA DO RELÓGIO. Era sob a orientação de Deus.

     

    Toda a planta, o modelo e tudo mais, por revelação de Deus. As dificuldades foram muitas, houve privações e sofrimento dos irmãos, todavia o Senhor Jesus deu provisão em tudo, Glórias a Deus. Houve uma irmã por nome Vitalina, viúva, que vendeu sua casa e doou os materiais para o término da construção da Igreja do Relógio, seguindo orientação de Deus e movida pelo amor à obra e causa do evangelho. O relógio da igreja foi sua doação. Ela passou a morar na casa da igreja até sua partida para a glória de Deus. O pedreiro responsável foi o irmão Geraldo Romão. O Carpinteiro foi o irmão Francisco, morador dos fundos do antigo templo.

     

    Os irmãos fabricavam tijolos ali mesmo no local, esforçavam-se e Deus os honrou. Lembramos aqui do irmão José Egídio, muito amável, que era o responsável pela comissÃo de visitas e trouxe muitas alegrias a São Mateus. O irmão José Picolli, como bom marceneiro muito contribuiu fazendo os forros das congregações.

     

    A família de irmã Minelvina, Mãe do Evangelista Naézio Olímpio da Silva, Presbítero Josenildo Medeiros da Silva chegou a São Mateus em 1959, vindos da cidade de Guariba – SP.

     

    Outros vinham se somando ao grupo que crescia a cada dia, a exemplo da irmã Maria Dantas, que era possuidora de grande parte da área do largo de São Mateus, desde 1945, veio unir-se conosco em 1963, sendo hoje a praça Felisberto F. da Silva em memória e honra de seu esposo. A IRMÃ Maria Dantas dirige seu período de oração pela manhã há mais de 39 anos, sempre guerreira sem faltar, mesmo com chuva ou sol. É uma referência.

     

    A irmã Maria Moraes e seu esposo irmão Geraldo Romão de Moraes que estão conosco desde 1956, sempre na região do Quarto Centenário, viram o inicio da benção de Deus aqui. O irmão Geraldo Romão de Moraes foi o pedreiro responsável pela construção da Igreja do Relógio. A congregação do Jd. Quarto Centenário teve inicio na casa destes irmãos.

     

    O primeiro batismo realizado em São Mateus foi no rio Aricanduva em 1964, próximo à rua 102, hoje rua Tita Rufo.

     

    Os primeiros obreiros de nosso campo foram os irmãos Zeferino Antunes da Silva, Lázaro Balbino e João Ferreira (o da sanfona), além dos abençoados irmãos Ev. Francisco Alves de Lucena, militar que comandava transito para os desfiles tradicionais na Av. Mateo Bei. Também o Presbítero Luiz Moises, homem íntegro, dos primórdios do trabalho. Lembramos também do Ev. Antonio de Pádua, uma linda marca de fidelidade em nosso abençoado campo. Irmão Antonio Nicácio, dos fundadores do trabalho na região de Vila Nova York e Vila César. O irmão Sebastião Caetano, o Ev. José Maria, que cedeu sua casa para o inicio do trabalho em Jd. Santa Terezinha, em 1966, entre outros ilustres como o Pastor Manoel de Souza, que dirige congregações pelo nosso campo desde 1966. Lembramos, também do Pr. Manoel Alves de Oliveira, ilustre companheiro que até hoje cuida da manutenção do Relógio de nossa Igreja. Temos ainda o irmão Pastor Florindo Felisbino, membro aqui desde 1964. Também os irmãos José Cipriano e Joaquim Cipriano.

     

    O irmão João Ferreira ( o da sanfona )ainda se lembra da mensagem pregada pelo pastor Zeferino no dia de sua conversão: São Mateus 11:28 – “vinde a mim...” Ele foi consagrado presbítero em 17/07/1960.

     

    Ainda em fase de acabamento, o ministério transferiu para São Mateus o pastor Antonio Ianoni. Foi este quem concluiu a construção da Igreja do Relógio, fazendo sua inauguração em 07/09/1967, com a presença inclusive do Sr. Prefeito municipal da época Dr. Faria Lima. A emancipação chegou em 1964, tornando-se campo autônomo, ligado diretamente à nossa CONVENÇÃO NACIONAL DE MADUREIRA. O representante do Pastor Paulo Leivas Macalão foi o ilustre pastor Otavio José de Souza.

     

    A Umadesma que é um dos órgãos mais antigos de nossa igreja fazia cultos ao ar livre constantemente. O líder dos cultos ao ar livre era o irmão Zenildo. Quantos desfiles pararam a av. Mateo Bei, e quantas pessoas se entregaram para Jesus. Deus os recompense.

     

    Há histórias lindas aqui, como a do irmão Aparecido Rezende, que hipotecou sua casa para o término da construção da congregação do Jd. Nove de Julho.

     

    Vamos lembrar de uma interessante: O irmão Gilberto Alves de Paula, que cresceu na Igreja em São Mateus, foi líder da Umadesma, tesoureiro e vice presidente, foi lembrado por uma ocasião em que, como Jesus perdera-se da mãe, A irmã Maria do Carmo ao chegar em casa voltou para busca-lo encontrando o irmão Gilberto, dormindo no templo. Hoje o ilustre servo de Deus, pastor Gilberto de Paula é o presidente do magnífico campo das Assembléias de Deus de Madureira em Osasco.

     

    Outra como a do irmão Adarci Oliveira que se entregou para Jesus, num culto ao ar livre, depois de enfrentar com um grupo os crentes no Jd. Guarani, mas ao ouvirem a oração feita para Jesus abençoa-los, depôs os paus e se entregou para Jesus.

     

    Outra como a do irmão João da Sanfona que tocou nos cultos durante dois anos antes de se converter a Jesus Cristo, mas não perdia culto.

     

    Vejam esta: O irmão Francisco Olímpio, em memória, tinha seu lugar cativo, mas às vezes quando chegava o seu lugar estava ocupado, ele então resolveu o problema. Trouxe uma cadeira de casa. Mesmo que a Igreja lotasse, ele tinha seu lugar.

     

    Olhem esta: Nosso Pastor Paulo Leivas Macalão, fundador do Ministério de Madureira esteve uma única e memorável vez em São Mateus. Naquela ocasião perguntou quem seria um tal Naézio, pois figurava em quase todas as atas, dando trabalho.


    Hoje graças a Deus é um dos maiores colaboradores da obra.

     

    Outra como a do irmão José Antunes, nosso primeiro maestro, que no dia da inauguração da congregação do Jd. Colonial começou seu namoro com a irmã Maria José, hoje líder do conjunto de senhoras da Sede, e no inicio do trabalho da congregação do Quarto Centenário, ficou noivo com ela e hoje, casados há muitos anos louvam a Deus juntos conosco.

     

    Foram presidentes deste abençoado campo os seguintes, nesta ordem:

     

    01 - Pastor Antonio Ianoni.
    02 - Pastor Lupércio Vergniano.
    03 - Pastor Antonio Pastori.
    04 - Pastor José Eduardo Modesto.
    05 - Pastor Miguel Bento.
    06 - Pastor José Joaquim Alves.
    07 - Pastor Moacir Ferreira.
    08 - Pastor Perácio Grilli.
    09 - Pastor Manoel Ferreira.
    10 - Pastor Moacir Paulo de Oliveira.
    11 - Pastor Aparecido Dias.
    12 - Pastor Deiró de Andrade.

     

    Todos deram sua contribuição de alguma forma, sendo hoje visto um grande trabalho, graças a Deus.

     

    Dirigimos aqui uma palavra de agradecimento a Deus por todos estes e em especial o irmão Aparecido Dias, ilustre servo de Deus que pode, sem sombra de dúvida congratular-se por ser um verdadeiro filho de DEUS – ( Mateus 5:9).

     


    A Deus, dono e Senhor da Obra, provedor e mantenedor das bênçãos aos fieis, Seja toda glória na Igreja, por Jesus Cristo nosso Salvador.

     

    Louvamos a Deus pela vida de cada membro e congregado da igreja, cada obreiro que, com grandes esforços tem se aplicado na obra de Deus.

     

    Deus seja louvado pela diretoria de nosso campo formada por homens íntegros e leais, fieis a Deus e sua obra.

     

    AMADOS, COM CERTEZA HÁ OUTROS IRMÃOS FIEIS, LEAIS EM TUDO, ILUSTRES E MARAVILHOSOS QUE NÃO FIGURAM AQUI.

     
    COM CERTEZA FIGURAM NOS LIVROS DE MEMÓRIA DIANTE DO SANTO TRONO DE DEUS, NOSSO PAI. LOUVAMOS A DEUS PELA VIDA DE CADA UM DELES E ORAMOS PARA QUE DEUS OS RECOMPENSE COM AS MELHORES, MAIORES E MAIS ESCOLHIDAS BENÇÃOS.

    Deus Abençõe a todos.

Congregações

Selecione abaixo a congregação para acessar a Home Page.

Programação

Escola Bíblica
Domingos 9:00hs
Culto da Família
Domingos 18:30hs
Batismo e Santa Ceia
1° Sábado de cada mês - 19:00hs
Cultos da Noite
2° a 6° feira - 19:30hs
Cultos da Tarde
2° a 6° feira - 15:00hs
Cultos da Manhã
2° a 6° feira - 09:00hs
Ensaio Nova Geração
Domingos 11:00hs

Anúncios

Igreja Evangélica Assembléia de Deus em São Mateus
Matriz: Av. Mateo Bei, 263 - São Mateus - São Paulo - SP - Cep: 03949-010
(11) 2919.4244 (atendimento de segunda a sexta das 14h00 as 21h00 - exceto feriado)